31/03/2021

Solução e Tecnologia RFID

A solução por RFID (Radio Frequency Identification – Identificação por radiofrequência) é um método que utiliza radiofrequência para acessar dados armazenados em um microchip acoplado a uma pequena antena que identifica o objeto nele fixado.

Basicamente a solução RFID é composto por três componentes, cada um com uma função:

  1. Etiquetas ou Tags RFID: Recebem e enviam sinal de radio frequência para as leitoras;
  2. Leitor: Portátil, portal ou antena, em conjunto ou separados realizam a leitura das etiquetas;
  3. Middleware – Host: Componente de hardware e software que realiza a integração dos dados dos leitores, leitura e gravação do RFID.

As etiquetas de identificação por radiofrequência utilizam um chip como mecanismo para arquivar as informações necessárias. Para realizar a leitura do código não há necessidade de contato entre o leitor e a etiqueta. Esse fator garante maior agilidade na coleta de informações e a distância não representa um obstáculo.

Existem três principais tipos de etiquetas RFID:

  • Passiva: Não utiliza bateria;
  • Semipasiva: Utiliza uma bateria assistida, ou seja, usa a bateria para funcionar os circuitos do chip, mas comunica-se por atração do leitor;
  • Ativa: Possui sua própria fonte de energia / bateria de longa duração, mas esta necessita ser trocada após alguns anos. (Etiquetas beacons e RTLS).

O sistema de RFID não somente traz segurança para os itens etiquetados, mas também é um mecanismo seguro pois possuem maior confiabilidade, mantendo seu funcionamento em condições hostis, inclusive em climas extremos. A durabilidade é outro item que merece destaque, pois são bastante resistentes em suas inúmeras aplicações, seja em um circuito adesivado, um microchip ou uma cápsula. Sem falar na possibilidade de reutilização.

O risco de fraudes também se reduz uma vez que vários itens podem ser identificados simultaneamente como por exemplo a leitura do conteúdo de uma caixa lacrada que pode detalhar precisamente seus itens sem violações. É nesse sentido que a precisão na troca de informações se alia à agilidade dos processos.

Segurança, controle de fluxos e rastreabilidade são características que tornam a Identificação por Radiofrequência um mecanismo atraente para diversos ramos de atividades, permitindo ganhos de eficiência na produção e distribuição de bens, com possibilidade de sofisticados mapeamentos logísticos e patrimoniais.

As vantagens em destaque são:

  • permite o rastreamento de itens em tempo real;
  • controle patrimonial rápido e preciso;
  • controla as mercadorias em estoque;
  • possibilita o monitoramento de ambientes;
  • auxilia o funcionamento de sistemas antifurto;
  • realiza o controle de acesso em locais restritos;
  • contribui para sistemas de prevenção a falsificação.
Onde utilizar RFID

Gestão de Ativos Patrimoniais:

  • Controle de patrimônio entre locais ou centros de custos, assim como a entrada e saída de bens, tudo em tempo real;
  • Revisão do inventário físico em tempo muito menor que o tradicional pois não necessita a leitura diretamente na etiqueta (aproximadamente 30 vezes mais rápido);
  • Leitura simultânea de várias tags (etiquetas), pois não necessita de contato visual com a etiqueta;
  • Destaque para utilização em locais de difícil acesso: altos, apertados, escuros, baixas temperaturas, aceso restrito, Datacenters, máquinas e ferramentas produtivas, entre outros.

Varejo:

  • Controle de estoque;
  • Transferência de estoque;
  • Conferência de pedido;
  • Interação com o consumidor.

Indústria:

  • Controle de processo;
  • Expedição;
  • Produção;
  • Controle de estoque.

Logística:

  • Transferência de estoque;
  • Conferência de envio/recebimento;
  • Controle de estoque.

Hospitais e Laboratórios:

  • Rastreabilidade de enxovais;
  • Controle do ciclo de lavagem de enxovais;
  • Controle de itens de alto valor;
  • Controle em tempo real da localização de funcionários e pacientes;
  • Visibilidade absoluta sobre os ativos e seu status atual;

Demais aplicações:

  • Controle de animais;
  • Biblioteca: inventario de livros e controle de empréstimos;
  • Serviços de segurança patrimonial;
  • Eventos esportivos e entretenimento;
  • Controle de entrada em shows, parques temáticos e de diversões, etc;
  • Controle de veículos em pedágios, estacionamentos, etc;