NATURA CONFIRMA COMPRA DA AVON E CRIA GRUPO AVALIADO EM US$ 11 BILHÕES

De acordo com comunicado feito pela Natura, quando concluída, a aquisição a tornará a quarta maior empresa de beleza do mundo. O Brasil já é o maior mercado da Avon. Juntas, as empresas terão a liderança na venda por relações, com mais de 6,3 milhões de representantes e consultoras e presença global com 3,2 mil lojas.

Uma nova sociedade, a holding Natura &Co, será criada para controlar todas as ações da Avon e da Natura, como resultado de uma reestruturação societária. A nova sociedade será detida 76% pelos acionistas da Natura e 24% pelos acionistas da Avon. As ações serão listadas no segmento Novo Mercado da bolsa de São Paulo, B3.

Com a Avon, a Natura &Co terá faturamento anual superior a 10 bilhões de dólares, mais de 40 mil colaboradores e presença em cem países. A Natura &Co espera que a combinação desses negócios resulte em sinergias estimadas entre 150 milhões de dólares e 250 milhões de dólares anuais, que devem em parte ser reinvestidas para aumentar ainda mais sua presença nos canais digitais e mídias sociais, em pesquisa e desenvolvimento, iniciativas de marca e expansão da presença geográfica do grupo, diz o comunicado.

Com base no preço de fechamento da Natura em 21 de março, a transação representa um prêmio de 28% para os acionistas da Avon e implica um múltiplo Ebitda de 9,5 vezes, ou de 5,6 vezes, presumindo o impacto total das sinergias esperadas.

O que acontece com as marcas?

O comunicado divulgado pelas empresas não informa se as marcas Natura e Avon continuarão operando de forma separada, nem se haverá algum tipo de mudança em relação ao portfólio de produtos ou na relação com os consumidores.

Quando a Natura assumiu as operações da The Body Shop, as duas continuaram existindo de forma independente, sem a venda de produtos da Natura em lojas da Body Shop (ou vice-versa).

Expansão da Natura

Em 2013, a Natura comprou a australiana Emeis Holdings, fabricante de produtos de beleza premium, que opera sob a marca Aesop.

Em junho de 2017, anunciou a compra de 100% da Body Shop, que pertencia à francesa L’Oreal, numa operação de cerca de 1 bilhão de euros.

Setor teve leve alta em 2018

Segundo dados da empresa de pesquisas Euromonitor International, as vendas do setor de produtos de beleza e cuidados pessoais alcançaram R$ 109,7 bilhões em 2018, uma alta real (descontada a inflação) de 1,53%.

A Natura manteve a liderança. O Grupo Boticário deixou para trás a Unilever e assumiu o segundo lugar no ranking.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *